Monthly Archives: junho 2021

Fim de semana em família com petisco de queijo coalho e Sucolândia
   19 de junho de 2021   │     21:51  │  0

Você também é daqueles que gosta de inventar petiscos para curtir em casa? Eu sou suspeito pra falar porque amo cozinhar, mas aproveitar esses momentos com a família e os amigos para criar receitas é muito bom. Afinal, nada como cozinhar pra quem a gente ama.

Assim como no meu trabalho, nessas horas eu também busco valorizar os produtos regionais, mas dando uma cara nova para aquilo que a gente já costuma consumir no dia a dia. Pensando nisso, hoje eu vou ensinar vocês a fazerem um petisco que é uma delícia, prático e a nossa cara: dadinhos de queijo coalho com geleia picante de acerola – todos ingredientes puramente nordestinos e super fáceis de encontrar.

Ah, para essa missão, eu contei com uma parceira que, se você é alagoano, com certeza conhece: a Sucolândia, uma empresa 100% da nossa terra, que surgiu em Maceió como um empreendimento familiar e permanece como referência no mercado local há 30 anos, graças ao seu trabalho de extrema qualidade.

Vamos à receita? Você vai precisar de:

– 100g de açúcar
– 50g de farinha de trigo
– 50g de farinha panko
– 300g de queijo coalho
– 1 ovo
– Pimenta a gosto
– Óleo (suficiente para emergir os dados na fritura)
– 2 polpas de acerola Sucolândia

Para o preparo dos dadinhos, você deve cortar o queijo coalho em cubos médios e passá-los na farinha de trigo, no ovo (deixando escorrer os excessos) e na farinha panko, nesta ordem. Em seguida leve-os para fritar no óleo já quente e retire quando estiverem bem dourados. Para a geleia, você deve despejar as duas polpas de acerola da Sucolândia com o açúcar em uma panela e levá-la ao fogo, mexendo até ferver. Quando a calda reduzir, basta acrescentar a pimenta a gosto, misturar bem e desligar o fogo. Pronto. Agora é só despejar a geleia em um recipiente, que pode ser finalizado com um ramo de manjericão, e servir.

Cartola no Patacho: o jeito mais gostoso de começar o dia
   13 de junho de 2021   │     20:16  │  0

Imagine acordar pela manhã, sair pra ver o mar e poder comer o que – e até quando – quiser. Com certeza poucos prazeres na vida se assemelham a essa experiência e, em Porto de Pedras, eu encontrei o lugar perfeito pra me proporcionar esse momento: a Pousada Patacho. Um verdadeiro paraíso gastronômico localizado em uma área da Rota Ecológica dos Milagres que parece ter sido reservada por Deus e onde temos a sensação de que o tempo passa de um jeito diferente.

 

Resolvi logo me esbaldar no café da manhã porque, afinal, quem é que não gosta de café da manhã de pousada, né? Devo dizer que me surpreendi com o verdadeiro banquete que foi servido, mas especialmente com a cartola, um prato que me remete a várias memórias afetivas.

Muita gente não sabe, mas essa sobremesa tão tradicional tem suas raízes em Pernambuco, nosso estado vizinho – e é considerada, inclusive, Patrimônio Cultural Imaterial do estado. Com origem nas casas-grandes dos engenhos de açúcar, a receita agrega ingredientes, técnicas e hábitos dos portugueses, indígenas e africanos, sendo uma verdadeira representação da mistura cultural que faz o nosso Nordeste.

Na minha família, nós sempre cultivamos o hábito de saborear a cartola no café da manhã e até hoje nesses momentos, lembro do meu avô Danilo que também amava o prato. Isso com certeza tornou tudo ainda mais especial. Pra celebrar essa visita à Pousada Patacho, resolvi fazer um vídeo mostrando tudo o que rolou. Tá curioso? Então vem comigo!

Brotos e microverdes: uma excelente pedida
   5 de junho de 2021   │     13:05  │  0

Canudinho da vovó recheado com shimeji produzido em Alagoas pela @togumelos, puxado na manteiga do sertão trufada e aquele clássico acabamento de queijo parmesão ralado e broto de mostarda também alagoano, cultivado pela @germinnivegetais

Frescor é um item que não pode faltar na minha cozinha. Cada prato que eu faço é pensado para trazer sutileza, provocar o paladar e resgatar sabores de memórias afetivas – ou por quê não, criar novas memórias de afeto. Nessa missão, alguns segredos me acompanham e hoje vou falar com vocês sobre um deles que é bem especial: os brotos.

Mesmo sendo os queridinhos da culinária de muitos lugares mundo afora, aqui em Alagoas eles se popularizaram somente nos últimos anos. Apesar disso, são ingredientes com os quais eu trabalho desde o início da minha carreira, há mais de 10 anos, e que já fazem parte da minha identidade gastronômica. No começo, inclusive, era difícil encontrar aqui na região, por isso eu os trazia de São Paulo.

Mas a partir da demanda gerada, alguns negócios locais começaram a surgir, para a nossa sorte – como é o caso da Germinni Vegetais, de onde vem os brotos utilizados no Sur. Sediados em Maceió, eles cultivam microverdes e flores comestíveis sem uso de agrotóxicos (inclusive com linha para pets) e fazem entrega em todo o estado.

Os pequenos ramos e flores são uma excelente alternativa para a finalização dos pratos, agregando beleza, sabor, textura e refrescância. Além disso, atuam de forma extremamente benéfica no organismo, reduzindo o risco de doenças cardíacas, melhorando a imunidade e ar. visão, ajudando a diminuir o colesterol ruim (e já há estudos até sobre a capacidade de ajuda deles no combate ao câncer!), dentre tantos outros benefícios. Tudo graças à sua alta concentração de vitaminas e minerais.

Se for adquirir, a dica é consumi-los crus, para aproveitar todas as propriedades. Além de acompanharem pratos ou se transformarem em saladas deliciosas, são ótimos para o preparo de sucos, sanduíches ou até como petiscos. Experimente!