Descobrindo a Praia do Francês: Um Paraíso Alagoano para Amantes da Gastronomia
   23 de outubro de 2023   │     19:49  │  0

Opa pessoal, hoje vamos explorar a maravilhosa Praia do Francês, um dos destinos mais aclamados de Alagoas e o paraíso das águas. Vamos desvendar todos os encantos desta praia adorada tanto por alagoanos quanto por turistas. No entanto, vamos focar não apenas nas águas de azul transparente e nas ondas perfeitas para os surfistas, mas também na incrível experiência gastronômica que você pode desfrutar lá. Escolhi o Marjestoso Rest Lounge, um dos melhores restaurantes da região, para uma experiência gastronômica única!

Conhecendo a Praia do Francês

A Praia do Francês está localizada no município de Marechal Deodoro, no litoral sul de Alagoas, a apenas 24 km de distância do bairro de Ponta Verde, em Maceió. E a melhor parte é que, em Alagoas, o verão é o ano inteiro, então você pode escolher a época que mais combina com você para visitar a Praia do Francês.

Quando a maré está baixa, do lado esquerdo da praia, você pode desfrutar das lindas piscinas naturais, criando uma atmosfera calma e relaxante. Além disso, a praia oferece bares, beach clubs e restaurantes que tornam a experiência ainda mais completa. Para os amantes de ondas mais fortes e aventuras aquáticas, há opções de passeios de jet-ski e de barco. A Praia do Francês tem tudo o que você precisa: areias claras, espaço para jogar altinha e frescobol, e, é claro, o mar azul-turquesa.

Praia do Francês, em Marechal Deodoro, Alagoas.

Praia do Francês, em Marechal Deodoro, Alagoas.

Marjestoso Rest Lounge: Uma Experiência Gastronômica

O Marjestoso Rest Lounge é um dos destaques dessa região, com avaliações excelentes no Trip Advisor. Minha avaliação não poderia ser diferente. Localizado na Rua Maresias, este restaurante é projetado para proporcionar uma experiência gastronômica única e memorável.

O local oferece diversos ambientes pensados para momentos de deleite. O espaço interno é elegante e ideal para desfrutar de pratos mediterrâneos e vinhos selecionados. Já o espaço externo permite que você se sinta imerso na natureza, com uma brisa refrescante e a proximidade do mar. O bar é aconchegante e oferece drinks exclusivos, criando uma atmosfera agradável. A decoração é encantadora, com elementos como madeira, palha e cores acolhedoras, como azul claro e tons terrosos, evocando a sensação de estar na Grécia ou em outros países mediterrâneos. Essa atmosfera se estende à gastronomia, que também é mediterrânea e cuidadosamente selecionada para combinar com o ambiente.

 

Delícias à do Cardápio do Marjestoso

Agora, vamos ao cardápio! O Marjestoso Rest Lounge oferece caldinhos de camarão e sururu, além de deliciosas entradas, como polvo ao vinagrete, camarões crocantes, pastel de Pastel de camarão e de queijo com geleia de pimenta e maionese de ervas, pastel de siri descontruído, bolinho de bacalhau, diversas opções de bruschetta e um delicioso vinagrete de polvo que eu tive o prazer de experimentar.

Pastel de camarão e de queijo com geleia de pimenta e maionese de ervas.

Pastel de camarão e de queijo com geleia de pimenta e maionese de ervas.

 

Vinagrete de polvo.

Vinagrete de polvo.

A seção de peixes e frutos do mar oferece uma ampla variedade, com camarão, salmão, lagosta e outros pescados em pratos que exploram a criatividade gastronômica mediterrânea. Acompanhados de batatas, risotos, vegetais, arroz e nuts diversos, esses pratos proporcionam uma experiência completa. E se você é fã de carnes, não se preocupe, pois há uma seleção especial para você, incluindo carnes, aves e opções deliciosas de massas.

Não deixe de experimentar o escondidinho de camarão, o queijo coalho grelhado com mel e nuts, e pratos que unem o mediterrâneo com o nordeste, como a Quitute do Nordeste, tiras saborosas de carne de charque com uma deliciosa farofa típica, e o surpreendente caviar nordestino, feito com tiras de porco frito no azeite, farofa da vovó e nossa tradicional manteiga de garrafa.

Delicioso Escondidinho de camarão.

Delicioso Escondidinho de camarão.

E não podemos esquecer das divinas pizzas, assinadas pelo chef Mário Melo, conhecidas como Zeus Pizza Delux. A minha escolhida foi a Pizza de figo e queijo de cabra. O sabor é mesmo dos deuses.

Pizza de figo e queijo de cabra.

Pizza de figo e queijo de cabra

 

 

Música e Diversão para Todos

O Marjestoso Rest Lounge oferece música ao vivo de altíssimo bom gosto, com bandas de músicos do saxofone, como o maestro Jairo Queiroz. Compositor e arranjador, sua música toca a alma, criando uma atmosfera única. A programação varia e inclui dias com bandas de MPB igualmente talentosas.

Ao lado do músico espetacular: Maestro Jairo Queiroz.

Ao lado do músico espetacular: Maestro Jairo Queiroz.

Para as famílias, há até uma sessão kids. O Marjestoso é um lugar acolhedor para todos, seja você um aventureiro, um casal ou uma família em busca de momentos incríveis.

Venha conhecer a Praia do Francês e desfrutar da combinação perfeita entre beleza natural e gastronomia excepcional no Marjestoso Rest Lounge.

Comentários 0

Tags:, , , , , ,

Uma Jornada Gastronômica em Piranhas, Alagoas, com o Chef Antônio Mendes
   28 de setembro de 2023   │     21:21  │  0

Opa, pessoal! Hoje vou compartilhar uma experiência incrível que tive durante uma viagem gastronômica para Piranhas, Alagoas, onde tive a honra de participar do Jantar Magno no restaurante Nalva Cozinha Autoral, comandado pelo querido Chef Antônio Mendes. Essa visita coincidiu com o Segundo Festival Gastronômico de Piranhas, que reuniu alguns dos mais renomados chefs premiados de Alagoas, que admiro profundamente.

Todos os chefes reunidos no Jantar Magno, no restaurante Nalva Cozinha Autoral, em Piranhas.

Todos os chefes reunidos no Jantar Magno, no restaurante Nalva Cozinha Autoral, em Piranhas.

Antes de mergulharmos nos detalhes desse jantar espetacular e do festival em si, permitam-me apresentar o Chef Antônio Mendes, a mente por trás do Nalva Cozinha Autoral, que nos recebeu com tanto carinho no Nalva, o lugar em que eles escolheu para brilhar. Com uma carreira de 15 anos. Ele foi o pioneiro na coordenação do primeiro curso superior de Gastronomia em Alagoas.

Além disso, Antonio é  formado em Gastronomia pela Uninassau-PE e tem uma especialização no Curso de Cozinheiro Chef Internacional (CCI) pela Faculdade Senac Águas de São Pedro, uma das escolas de gastronomia mais respeitadas do Brasil.

Ao lado dos ilustríssimo Antonio Mendes, Chef de Cozinha do Nalva.

Ao lado dos ilustríssimo Antonio Mendes, Chef de Cozinha do Nalva.

No entanto, foi na Lapinha do Sertão, em Piranhas, que Antônio encontrou seu verdadeiro lar e fonte de inspiração. Ele decidiu que o local seria ideal para colocar em prática toda a sua criatividade e as técnicas aprendidas ao longo de sua carreira.

Seus pratos no Nalva possuem nomes típicos, como o Cambito de Engenho, que são espetinhos de tapioca com queijo manteiga acompanhados de mel de engenho levemente picante, ou o Acarajé Sertanejo. Só em falar o nome, já percebemos a delícia que estaremos prestes a provar: bolinho de feijão verde com carne de sol desfiada e refogada na manteiga de garrafa, vinagrete fininho, maionese de pimenta de cheiro e molho de pimenta caseira.

Durante a minha visita, tive o privilégio de desfrutar de um jantar excepcional, onde Antônio criou pratos especialmente concebidos para destacar os sabores autênticos do Nordeste e valorizar os talentosos produtores locais. Essa experiência gastronômica tornou a viagem ainda mais especial.

Momento de descontração e muita troca, ao lado dos queridos Jônatas Moreira do restaurante Akuaba , Mariana Bernardes, do Ghesta e Sandy Farias, do Le Brulé.

Momento de descontração e muita troca, ao lado dos queridos Jônatas Moreira do restaurante Akuaba , Mariana Bernardes, do Ghesta e Sandy Farias, do Le Brulé. Foto por Rui Nagae.

A cidade de Piranhas estava em clima de festa, pois acontecia simultaneamente o Segundo Festival Gastronômico de Piranhas. O restaurante Nalva Cozinha Autoral se tornou o epicentro de uma verdadeira celebração da gastronomia nordestina, onde Antônio e outros chefs premiados de Alagoas se uniram para criar pratos que valorizassem os ingredientes do Nordeste e os produtores locais. Entre as referências da culinária alagoana estavam: Antonio Mendes, Jônatas Moreira do restaurante Akuaba , Mariana Bernardes, do Ghesta, Roger Lima, do Hatsu Izakaya, Sandy Farias do Le Brulé, Vitor Generoso, do Divina Gula, Geovana Tamires, a confeiteira do nosso anfitrião e eu, representando o Sur.

Meu prato. Foto por Rui Nagae.

Meu prato. Foto por Rui Nagae.

Prato do Ântonio Mendes, do restaurante Nalva Cozinha Autoral.

Prato do Ântonio Mendes, do restaurante Nalva Cozinha Autoral. Foto por Rui Nagae.

Prato da Mari Bernardes, do restaurante Ghesta.

Prato da Mari Bernardes, do restaurante Ghesta. Foto por Rui Nagae.

Prato do Jonatas Moreira, do restaurante Akuaba.

Prato do Jonatas Moreira, do restaurante Akuaba. Foto por Rui Nagae.

Prato do Roger Lima, do restaurante Hatsu.

Prato do Roger Lima, do restaurante Hatsu. Foto por Rui Nagae.

Prato do chef Vitor Generoso, do restaurante Divina Gula.

Prato do chef Vitor Generoso, do restaurante Divina Gula. Foto por Rui Nagae.

Prato da Giovanna, do restaurante Nalva Cozinha Autoral.

Prato da Giovanna, do restaurante Nalva Cozinha Autoral. Foto por Rui Nagae.

Prato da Sandy Farias, do Le Brulé Cafeteria. Foto por Rui Nagae.

Prato da Sandy Farias, do Le Brulé Cafeteria. Foto por Rui Nagae.

A localização do restaurante Nalva Cozinha Autoral merece destaque especial. Situado no Centro Histórico de Piranhas, na Martiniano Vasco, o restaurante oferece uma vista deslumbrante do rio São Francisco, tornando a experiência ainda mais memorável. Além dos pratos criativos e deliciosos, o  Nalva oferece uma experiência enriquecedora que torna tudo ainda mais prazeroso. Isso inclui a música ambiente, a arquitetura encantadora e a presença de obras de artesãos locais, entre outros detalhes que agregam valor à visita.

Restaurante Nalva Cozinha Autoral, em Piranhas.

Restaurante Nalva Cozinha Autoral, em Piranhas.

Durante os dois dias de festival, Piranhas recebeu mais de 5.500 visitantes, de acordo com dados da Secretaria de Cultura e Turismo local. Foi um evento que não apenas celebrou a rica culinária regional, mas também fortaleceu os laços entre os amantes da boa comida e da cultura alagoana.

Rosa Moraes, ícone na gastronomia brasileira e mundial.

Rosa Moraes, ícone na gastronomia brasileira e mundial.

Todos reunidos, chefs e a equipe da imprensa para um banho no Rio São Francisco.

Todos reunidos, chefs e a equipe da imprensa para um banho no Rio São Francisco.

Nossa viagem para Piranhas foi uma verdadeira imersão na cultura, na natureza e, é claro, na gastronomia local. Durante os 4 dias que passamos na cidade, tivemos a oportunidade de explorar as belezas do rio São Francisco, desbravar os deslumbrantes cânions do Xingó, visitar a Ilha do Ferro e conhecer artesãos de fama internacional, além de explorar o encantador vilarejo de Entremontes, famoso por seus bordados exclusivos.

Moqueca de Pitú e Carapeba frita com Ricardo Castilho da revista Prazeres da Mesa registrando tudo. Foto por Rui Nagae.

Moqueca de Pitú e Carapeba frita com Ricardo Castilho da revista Prazeres da Mesa registrando tudo. Foto por Rui Nagae.

Essa viagem foi uma verdadeira celebração gastronômica, repleta de momentos especiais com amigos queridos e admirados. Foi uma oportunidade única para conhecer Piranhas, com sua rica cultura, belezas naturais e, é claro, a incrível culinária nordestina sob a mestria do Chef Antônio Mendes.

Ricardo Castilho e Claudia Esquilante da revista gastronômica Prazeres da Mesa.

Ricardo Castilho e Claudia Esquilante da revista gastronômica Prazeres da Mesa.


Espero que tenham sentido um pouco do sabor e da energia desse lugar através das minhas palavras. Não deixem de visitar Piranhas e o restaurante Nalva Cozinha Autoral quando tiverem a chance. Até a próxima!

Comentários 0

Tags:, , , ,

Gastronomia Alagoana no Lis Bistrô: Uma Experiência Única em Maceió
   18 de setembro de 2023   │     6:12  │  0

Opa, pessoal! É com grande entusiasmo que venho compartilhar uma novidade que vai aguçar seus sentidos e fazer vocês desejarem mergulhar na incrível experiência gastronômica do Lis Bistrô, em Maceió. Mas antes de explorar os pratos incríveis deste menu que tive o prazer de assinar, permitam-me contar um pouco sobre o encanto desta região, onde a história se mistura com a arte e a natureza.

Flor de Lis Exclsuive Hotel, na praia de Garça Torta.

Flor de Lis Exclsuive Hotel, na praia de Garça Torta.

Imagine um hotel que já foi o refúgio da família Uchôa, onde Jubson Uchôa morou com sua família e o seu filho Felipe Uchôa, o qual agora comanda o hotel junto com seu pai. Essa casa, que um dia foi um retiro tranquilo, tornou-se o Flor do Lis Exclusive Hotel, um lugar onde você também pode encontrar o mesmo sentimento de paz e relaxamento que a família Uchôa desfrutou por tanto tempo. Um refúgio no coração de Maceió, a poucos passos do paraíso da Praia de Garça Torta.

A proposta é única, pois enquanto a maioria dos hotéis com essa atmosfera aconchegante e que proporciona experiências personalizadas e exclusivas fica afastada da cidade, o Hotel fica pertinho de tudo o que Maceió tem a oferecer. É perfeito para aqueles que buscam escapar da agitação diária ou para turistas que desejam ficar mais próximos da cidade e aproveitar todas as programações da capital alagoana.

Quarto aconchegante com vista para o mar de Garça Torta, do Flor de Lis Exclusive Hotel.

Quarto aconchegante com vista para o mar de Garça Torta, do Flor de Lis Exclusive Hotel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Algo que me chamou bastante atenção no Flor do Lis Exclusive Hotel é o bom gosto em cada detalhe. O local é um verdadeiro museu a céu aberto, com obras de arte e artesanato de alta qualidade. E existe um cantinho feito especialmente para se desconectar e apreciá-las: o Oiticica Lounge.

Oiticica Lounge, Flor de Lis Exclusive Hotel.

Oiticica Lounge, Flor de Lis Exclusive Hotel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É um espaço aconchegante com sofás, bancos e poltronas. Os quadros do consagrado artista de arte contemporânea, Delson Uchôa, dão vida às paredes com cores vibrantes e formas encantadoras, enquanto as peças do artesão Jasson da Ilha do Ferro no Rio São Francisco agregam ainda mais beleza ao ambiente e nos fazem lembrar da vegetação e da natureza do sertão de Alagoas. Nos quartos, você encontrará fotos de Luiza Patury, que enchem os espaços de poesia visual.

Falando um pouco mais sobre esse pedaço do Paraíso na capital alagoana, a Garça Torta é mais do que apenas um cenário paradisíaco. É um lugar onde você pode mergulhar na cultura e na natureza exuberante do Estado.

Sabe aquelas praias mais desertas, em que você se sente super conectado com a natureza? Onde o mar revela sua imensidão exuberante e a areia fina combina-se perfeitamente com o vento suave, as ondas, os corais e a mata atlântica. Mas não é a sua característica mais deserta que a faz menos frequentada. A praia, que nos anos 80, já foi refúgio dos artistas, ainda é bastante procurada por aqueles que buscam essa energia bucólica, a gastronomia excelente e aqueles  barzinhos beira-mar charmosos, que a gente passa o dia inteiro e não sente a hora passar.

Praia de Garça Torta.

Praia de Garça Torta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora, vamos ao que realmente nos faz suspirar de prazer por aqui: a gastronomia. Nosso menu no Lis Bistrô é uma verdadeira celebração da culinária alagoana, e coloquei todo o meu carinho e paixão em cada prato. Além disso, adoro trabalhar com a equipe. São todos muito alegres, gentis e talentosos.

Equipe Flor de Lis saboreando ospastelzinhos de camarão e queijo coalho.

Equipe Flor de Lis saboreando ospastelzinhos de camarão e queijo coalho.

Entre as delícias que você pode saborear, destacamos o carpaccio com pão de queijo do reino, o camarão crocante com molho de caju picante, o polvo com batata doce e legumes, o bacalhau com batatas ao murro e alioli, e o ceviche de camarão e manga.

Carpaccio com pão de queijo do reino, no Lis Bistrô.

Carpaccio com pão de queijo do reino, no Lis Bistrô.

Ceviche de camarão e manga.

Ceviche de camarão e manga.

 

 

 

 

 

 

Polvo com batata doce e legumes.

Polvo com batata doce e legumes.

Camarão crocante com molho de caju picante.


Camarão crocante com molho de caju picante.

Bacalhau com batatas ao murro e alioli.

Bacalhau com batatas ao murro e alioli.

Ah, e não podia deixar de mencionar esse queridinho do cardápio,  um prato que evoca memórias da infância e tradições gastronômicas: o queijo de coalho com doce de banana em rodinha.

Queijo de coalho com doce de banana em rodinha.

Queijo de coalho com doce de banana em rodinha.

Mas não é só essa opção de doce que temos no cardápio do Lis Bistrô. A deliciosa cocada de forno com sorvete e lascas de coco queimado não fica para trás. Cada prato é uma viagem pelos sabores autênticos de Alagoas.

Cocada de forno com sorvete e lascas de coco queimado.

Cocada de forno com sorvete e lascas de coco queimado.

E não podemos esquecer dos incríveis drinks do cardápio, proporcionados pelo Itynerantys, liderado pelo CEO Dalton Passos Jr. São coquetéis exclusivos que sempre marcam presença nos melhores eventos e experiências únicas na cidade. A mistura tem um toque regional de sabores tropicais das frutas no nordeste como o Nordeste Tonic,  drink que leva gin, cajú, sumo de limão e xarope de gengibre.

Drink de assinado pelo Itynerantys: gin, cajú, sumo de limão e xarope de gengibre.

Drink de assinado pelo Itynerantys: gin, cajú, sumo de limão e xarope de gengibre.

Ou você pode optar pelo Melancia Sour, um drink que lembra o verão europeu. Uma mistura de gin, aperol, melancia, proteína, suco de limão siciliano e xarope natural.

Drink Melancia Sour, assinando pelo Itynerantys.

Drink Melancia Sour, assinando pelo Itynerantys.

Então, pessoal, que tal se juntarem a nós nessa jornada gastronômica e apreciarem o que Alagoas tem de melhor? Esperamos por vocês! Até breve!

Comentários 0

Tags:, , , , , , ,

Jantar de Encerramento do Festival de Inverno do Palato: Uma Noite de Sabores Inesquecíveis
   4 de setembro de 2023   │     5:23  │  0

Opa, pessoal, é com imensa empolgação que trago até vocês uma notícia que vai aquecer os corações e despertar os paladares mais exigentes: o Jantar de Encerramento do Festival de Inverno do Palato! Ainda saboreando as memórias da incrível Noite Black, que marcou o início desse festival épico, estamos prontos para concluir essa jornada de sabores de maneira grandiosa.

Jantar de Encerramento do Festival de Inverno do Palato.

Jantar de Encerramento do Festival de Inverno do Palato.

A Noite Black foi um verdadeiro espetáculo gastronômico, uma abertura marcada por sabores intensos e harmonizações perfeitas. Imaginem só: uma noite repleta de renomados chefs e sommeliers, todos unidos pelo amor à gastronomia. Fui privilegiado por ser um dos nomes que compõem esse evento magnífico. E quando digo que a Noite Black foi um sucesso, não estou exagerando. O público se rendeu às harmonizações perfeitas, aos pratos que encantaram os sentidos e à atmosfera de celebração. Esse êxito foi tão grande que fui convidado para encerrar o festival em grande estilo, e a grande novidade é que dessa vez, o evento será aberto ao público em geral.

O Jantar de Encerramento do Festival de Inverno do Palato está aberto a todos, uma oportunidade imperdível para aqueles que desejam se deliciar com uma experiência gastronômica única e envolvente. Por apenas R$199,00, você terá acesso a um menu que é uma verdadeira viagem de sabores, já harmonizado com bebidas da adega do Palato, cuidadosamente preparado para conquistar os sentidos e aquecer a alma.

E agora, pessoal, vocês devem estar ansiosos para conhecer os pratos que irão compor essa noite de encerramento que promete ser inesquecível. Vou revelar um pouco dos pratos que compuseram a noite inesquecível de abertura do festival, para que vocês tenham uma ideia do que está por vir. O primeiro prato da noite foi um Carpaccio de Angus com Emulsão de Prima Donna. O Prima Donna é um queijo que adoro e que está disponível no Palato. Para completar essa dança de sabores, acrescentei tâmaras confitadas, um vinagrete trufado e pão italiano.

Carpaccio de Angus com Emulsão de Prima Donna.

Carpaccio de Angus com Emulsão de Prima Donna.

E nossa viagem gastronômica não para por aí.  Em seguida, apresentamos o Bacalhau Black. A inspiração veio do Black Cod, um famoso bacalhau negro encontrado em restaurantes de Nova York e Miami. É claro que decidi dar um toque autêntico brasileiro a esse prato querido. Utilizei a mesma marinada tradicional do Black Cod, acrescentando um acompanhamento de purê de pistache e uma redução de manga e agrião. O resultado foi uma experiência gastronômica única, daquelas que só a culinária pode proporcionar. 

Bacalhau Black com purê de pistache e uma redução de manga e agrião.

Bacalhau Black com purê de pistache e uma redução de manga e agrião.

Em seguida, servimos uma carne de sol levemente salgada, que não exige tanto tempo de dessalga, já que está quase pronta para ser saboreada. Grelhada na manteiga de garrafa, essa carne traz consigo toda a nostalgia dos sabores tradicionais do Brasil. O risoto ao vinho, cuidadosamente preparado, envolve a carne de sol com um abraço de texturas e sabores que aquecem o coração. Para elevar ainda mais essa experiência, um molho de uva e chips de macaxeira complementam o prato. 

Carne de sol, risoto ao vinho, molho de uva e chips de macaxeira.

Carne de sol, risoto ao vinho, molho de uva e chips de macaxeira.

E para fechar a noite com chave de ouro, a sobremesa que todos esperavam: um Bolo de Banana com Mousse de Chocolate com Chips de Banana e Calda de Chocolate. Essa combinação de texturas e aromas traz uma sensação reconfortante e nos faz viajar por memórias doces e agradáveis.

Bolo de Banana com Mousse de Chocolate com Chips de Banana e Calda de Chocolate.

Bolo de Banana com Mousse de Chocolate com Chips de Banana e Calda de Chocolate.

Então, pessoal, a pergunta é: vocês estão prontos para se juntarem a nós nessa jornada culinária inesquecível? Restam poucas vagas para esse evento espetacular, e é hora de garantir o seu lugar nessa festa de sabores e celebração da vida. Não deixem para depois, pois a experiência que estamos preparando é tão especial que as vagas estão voando!

Preparem-se para se deliciarem com pratos que contam histórias, bebidas que são verdadeiras poesias e uma atmosfera que transborda alegria. O Jantar de Encerramento do Festival de Inverno do Palato está prestes a acontecer, no dia 15 de setembro, e mal posso esperar para compartilhar esses momentos incríveis com todos vocês.

Até lá, pessoal, continuem explorando o mundo fascinante dos sabores, e nos vemos em breve nessa noite que promete ser épica!

Comentários 0

Tags:, , , , , , , ,

Delícias à Beira do Rio: Explorando o Páprica Bistrô em Porto de Pedras
   28 de agosto de 2023   │     10:47  │  0

Opa, pessoal! É um prazer estar aqui novamente para compartilhar mais uma das minhas incríveis escapadas pelo paraíso de Alagoas. Como parte do projeto da Escola de Turismo, tenho explorado os diversos municípios do estado, vivenciando experiências que enriquecem minha conexão com essa terra tão especial. Desta vez, venham comigo até o encantador município de Porto de Pedras, uma jóia na Rota Ecológica de São Miguel dos Milagres. Nesta viagem gastronômica, vou levá-los ao Páprica Bistrô, onde desfrutei de um almoço delicioso enquanto retornava a Maceió.

Curtindo a rede em frente para o belo rio Manguaba, em Porto de Pedras.

Curtindo a rede em frente para belo rio Manguaba, em Porto de Pedras.

Esta parada se tornou um daqueles momentos que enriquecem o final do dia, você sabe como é, né? É uma combinação perfeita entre o prazer do paladar, a troca de energia com as pessoas envolvidas e o cenário espetacular que nos rodeia. Simone, a proprietária do Páprica Bistrô, é o tipo de pessoa que irradia alegria, e seu sorriso de boas-vindas contagia a todos.

A alegria dos funcionários e da Simone, proprietária do Páprica Bistrô.

A alegria dos funcionários e da Simone, proprietária do Páprica Bistrô.

O restaurante possui uma localização privilegiada, de frente para o rio Manguaba. Além da qualidade da comida, a vista da junção do rio com o mar é uma pintura viva e gratuita que se desdobra diante dos nossos olhos. As árvores ao redor proporcionam sombra acolhedora, perfeita para relaxar enquanto aguardamos a refeição em uma confortável rede. Há também mesinhas para aqueles que preferem admirar o cenário enquanto aguardam a hora de saborear os pratos do Páprica. Cada momento nesse ambiente contribui para transformar um dia cansativo em uma experiência suave e prazerosa.

Combinação de prazeres: docinho de mamão com coco e uma vista exuberante.

Combinação de prazeres. Docinho de mamão com coco e uma vista exuberante.

O cardápio do Páprica Bistrô é uma mescla saborosa entre a culinária mineira e a rica gastronomia alagoana. Poderia haver combinação mais deliciosa? Minha escolha recaiu sobre dois pratos: porco na lata com Tutu, couve refogada, ovo frito e molho de pimenta, e um suculento cupim, acompanhado do tradicional pirão. Se o prato inclui pirão, já me ganha por completo. Além disso, o prato veio com arroz, batata frita e vinagrete. Claro, não poderia faltar a sobremesa! Entre as variadas opções de sorvetes, doces e bolos, escolhi um docinho de mamão com coco caseiro, acompanhado por peles de laranja recém-preparadas e, é claro, um cafezinho para fechar, uma combinação clássica e inigualável. Foi uma verdadeira sinfonia de sabores.

Cupim, pirão, arroz, batata frita e vinagrete do Páprica Bistrô.

Cupim, pirão, arroz, batata frita e vinagrete do Páprica Bistrô.

O Páprica Bistrô é um verdadeiro oásis gastronômico, oferecendo opções para café da manhã, almoço e jantar. Seu cardápio é repleto de diversidade, incluindo desde quiches de alho poró com bacon e empadas variadas até uma irresistível barriga de torresmo com cervejinha ou uma autêntica feijoada mineira.

Porco na lata com Tutu, couve refogada, ovo frito e molho de pimenta.

Porco na lata com Tutu, couve refogada, ovo frito e molho de pimenta.

A atmosfera do restaurante é acolhedora e agradável, com uma decoração em madeira que evoca a rusticidade charmosa das casas de praia. E para não perder o caminho, o Páprica Bistrô fica na Rua da Piedade, 62, no bairro Salinas, em Porto de Pedras, local onde a balsa faz a travessia dos viajantes entre Porto de Pedras e Japaratinga.

Docinho de mamão com coco, acompanhado por peles de laranja recém preparada e cafezinho.

Docinho de mamão com coco, acompanhado por peles de laranja recém preparada e cafezinho.

Por falar em Japaratinga, você pode pegar a balsa e explorar outro paraíso. A viagem dura cerca de 25 minutos, com um cenário deslumbrante. A Rota Ecológica dos Milagres, da qual Porto de Pedras faz parte, é apenas um trecho da Costa dos Corais, a segunda maior barreira de corais do mundo (superada apenas pela da Austrália), se estendendo por quase 140 km, do norte de Maceió até Porto de Galinhas.

A balsa que nos leva de Porto de Pedras à Japaratinga.

A balsa que nos leva de Porto de Pedras à Japaratinga.

A Rota está a aproximadamente1 hora e 30 minutos  de carro de Maceió e 3 horas e 30 minutos de Recife. Cada local ao longo desse trecho possui suas próprias belezas e praias paradisíacas. O Páprica Bistrô, sem dúvida, se destaca como um dos destinos obrigatórios em sua visita por lá.

Sejam bem-vindos a esse pedacinho do paraíso alagoano, onde a boa comida se funde com a vista deslumbrante. Até a próxima aventura, pessoal!

Comentários 0

Tags:, , , , , , , , , , ,

Delícias e Lembranças no Bar do Delegado: Um Retrato Gastronômico da Massagueira
   18 de agosto de 2023   │     18:42  │  0

Opa, pessoal! Hoje quero compartilhar com vocês um lugar muito especial para mim, o Bar do Delegado na encantadora Massagueira. Este é um daqueles lugares que fazem parte da minha história desde sempre. Eu costumava ir lá com minha família, meus pais, minha vó Yeda e as Irmãs Rocha Juntas já compravam camarão ao Delegado muito antes de o restaurante existir ( 50 anos atrás), e essa comida sempre me emociona, trazendo à tona minhas raízes. Então, vou contar a vocês sobre esse cantinho tão querido, o ambiente acolhedor, os pratos irresistíveis e um pouco sobre a bela Massagueira, em Maceió.

Eu e o Delegado, em seu Bar, na Massagueira.

Eu e o Delegado, em seu Bar, na Massagueira.

A Massagueira é um pedaço do paraíso, e o Bar do Delegado é uma verdadeira joia desse lugar. Imagine uma pequena vila à beira da lagoa Mundaú, com suas águas calmas e brilhantes. O Bar do Delegado está inserido nesse cenário, proporcionando uma atmosfera única onde o charme simples se mescla à exuberância natural. A lagoa e suas margens se tornam a moldura perfeita para esse local de sabor e lembranças.

Bar do Delegado, na Massagueira.

Bar do Delegado, na Massagueira.

Mas vamos ao que realmente importa: a comida! No Bar do Delegado, eu tive a sorte de provar pratos que me levam de volta no tempo. Começo sempre com um molho de pimenta, aquele clássico que aprendi a apreciar com a minha avó Yeda. Era “de lei” sempre que íamos lá: pimenta fresca amassada, vinagre, coentro e sal. Essa mistura é a combinação ideal para qualquer fruto do mar, e traz à tona memórias incríveis.

Molho de pimenta fresca amassada, vinagre, coentro e sal.

Molho de pimenta fresca amassada, vinagre, coentro e sal.

 

Em seguida, claro, o camarão acebolado, um verdadeiro clássico alagoano. O sabor é uma verdadeira viagem às raízes da minha terra. E tem a agulhinha frita, outra iguaria tradicional que não pode faltar, crocante e suculenta, um pedacinho de Alagoas em cada mordida.

Camarão acebolado do Bar do Delegado.

Camarão acebolado do Bar do Delegado.

 

 

 

 

Agulhinha frita crocante e deliciosa do Bar do Delegado.

Agulhinha frita crocante e deliciosa do Bar do Delegado.

Falando sobre pratos que me fizeram sorrir, o filé de siri merece destaque. O sabor estava além do esperado, e para mim, que adoro um siri, foi uma experiência imoral de boa! E é engraçado, porque siri é um daqueles ingredientes que trazem à tona as memórias no Sur, o meu restaurante @restaurantesur. A tapioquinha de siri é um clássico lá, e essa conexão sempre me emociona.

Filé de siri do Bar do Delegado, com vinagrete e farofinha para acompanhar.

Filé de siri do Bar do Delegado, com vinagrete e farofinha para acompanhar.

A refeição foi arrematada pela macaxeira frita, mais uma preciosidade alagoana que não pode faltar. Deliciosa como aperitivo ou acompanhamento, essa raiz é um verdadeiro deleite. E para fechar, a carapeba frita com pirão divino, típica do lugar e com uma carne branca e saborosa. A pele crocante é uma alegria à parte.

Macaxeira frita, preciosidade alagoana.

Macaxeira frita, preciosidade alagoana.

Carapeba frita, carro chefe do Bar do Delegado.

Carapeba frita, carro chefe do Bar do Delegado.

Além da comida, a atmosfera do Bar do Delegado é uma celebração da simplicidade sofisticada. O ambiente é praiano e rústico, com um telhado de madeira que evoca a natureza. Bancos de tronco de árvore e plantas em todo o lugar trazem vida aos tons marrons, enquanto cortinas transparentes enfeitam o teto, conferindo um toque de elegância à descontração.

A vista linda da Lagoa Mundaú do Bar do Delegado, na Massagueira.

A vista linda da Lagoa Mundaú do Bar do Delegado, na Massagueira.

E não posso deixar de falar de um momento memorável: em 2017, tive o privilégio de receber no SuR em Maceió o Delegado, minha avó Yeda, o Juan da Ruca Confeitaria e o Lucas do No Quintal. Foi um momento único, e a foto desse encontro capturou a felicidade estampada em cada rosto.

O Delegado, minha avó Yeda, o Juan da Ruca Confeitaria e o Lucas do Quintal em Milagres no restaurante Sur.

O Delegado, minha avó Yeda, o Juan da Ruca Confeitaria e o Lucas do Quintal em Milagres no restaurante Sur.

A Massagueira, com suas belezas naturais e o Bar do Delegado, com seu sabor e afeto, são lugares que aquecem o coração. A conexão com minhas raízes, a comida deliciosa e o cenário incrível fazem desse um destino que sempre me fará voltar. E assim, vou continuando minha jornada, explorando os sabores e os cantinhos especiais que Alagoas tem a oferecer.

Até a próxima, pessoal!

Comentários 0

Tags:, , , , , , , ,

Imersão na Ilha do Ferro: Arte, Beleza e Hospitalidade em Alagoas
   12 de agosto de 2023   │     12:15  │  0

Opa pessoal, hoje vamos falar da minha viagem à Ilha do Ferro, da série “conhecendo Alagoas”. Um lugar mágico e artístico com belezas naturais estonteantes, foi o destino da minha mais recente jornada. Minha visita foi repleta de experiências que me conectaram com a rica cultura local. Desde a hospedagem na acolhedora @C’asabranca da Ilha até o contato com artistas mestres da região, a Ilha do Ferro ofereceu um mergulho profundo em sua atmosfera única.

C'asa da Ilha, na Ilha do Ferro.

C’asa branca da Ilha, na Ilha do Ferro.

 

Minha estadia na C’asa branca  da Ilha foi nada menos que extraordinária. Companhia de amigos e artistas, a casa não era apenas uma acomodação, mas um refúgio autêntico. A decoração rústica, repleta de madeira esculpida por talentosos artesãos locais, criou um ambiente que imergiu todos nós na história da ilha e em sua cultura. Cada detalhe, desde a varandinha até a iluminação natural que filtrava pelas janelas e pelo telhado de madeira, contribuiu para uma sensação de tranquilidade inigualável. Ali, compartilhamos histórias, sabores e brindes, aproveitando a vista para o Rio São Francisco e as atividades à beira-rio.

Vista do Velho Chico pela C'asa da Ilha.

Vista do Velho Chico pela C’asa da Ilha.

Minha estadia também envolveu um papel muito familiar para mim: cozinhar. Café da manhã, almoço e jantar foram preparados com carinho para meus amigos. A culinária é minha paixão, e cada refeição foi uma oportunidade de unir sabores e afetos. Porém, não nos limitamos à casa. Um dos dias nos levou a Curralinho, uma jornada pelo Rio São Francisco que culminou em um saboroso almoço no bar da Noemia, onde o pitú , que a princípio foi o que tivemos intenção de ir comer por lá, tava em falta e foi substituído pela igualmente deliciosa codorninha, que acompanhava uma vinagrete com pimenta de cheiro que estava sensacional.

 

Codorninha no bar Noêmia, em Curralinho.

Codorninha no bar Noêmia, em Curralinho.

 

Na Ilha do Ferro, a arte é uma força que pulsa em cada canto. Aparece nas fotos,  dois artistas extraordinários, Petrônio e Vavan, que enriqueceram minha experiência. Petrônio, um dos mais antigos da região, cria esculturas que brincam com as formas da natureza, transformando galhos, raízes e barcos em seres e formas únicas. Sua autenticidade e criatividade dão vida a animais e seres que ecoam as raízes da Ilha.

Ao lado do mestre artesão Petrônio e sua obra de arte.

Ao lado do mestre artesão Petrônio e sua obra de arte.

Vavan, outro mestre artesão, também estava conosco. Edivan Alves Lima, conhecido como Vavan, encontra sua inspiração nas águas do Velho Chico, trazendo sereias, barcos, carrancas, pássaros e animais da natureza para objetos de decoração que celebram a beleza natural da região. Adquiri uma peça dele, um Tejo que roubou meu coração.

Ao lado do Vavan e o Tejo que roubou meu coração.

Ao lado do Vavan e o Tejo que roubou meu coração.

Além disso, visitei ateliês de arte em casas rústicas, onde grandes obras ganham vida. Cada ambiente respirava arte, e a inspiração era palpável.

 

 

A Ilha do Ferro é um daqueles lugares que encantam e transformam. Com sua beleza cinematográfica e uma cultura tão rica, cada momento foi uma celebração. A experiência na C’asa da Ilha, a conexão com artistas locais e a imersão na natureza singular do local deixaram uma marca profunda em mim. Mal posso esperar para compartilhar mais detalhes sobre essa jornada e inspirar todos vocês a explorarem a maravilha que é a Ilha do Ferro.

Rio São Francisco, Ilha do Ferro.

Rio São Francisco, Ilha do Ferro.

Até logo e até a próxima aventura!

 

Comentários 0

Tags:, , , , , , , , , , , ,

Saboreando o Charque na Brasa: A Experiência na Rodeio’s Churrascaria em Alagoas
   3 de agosto de 2023   │     9:11  │  0

No caminho para a bela Ilha do Ferro, já encontrei um lugar para vivenciar uma experiência gastronômica, afinal, a jornada pode ser tão deliciosa quanto o destino final. Em outra ocasião, falarei sobre as maravilhas da Ilha, mas hoje quero compartilhar com vocês a experiência que tive no rodízio da Rodeio’s Churrascaria, onde o charque na brasa roubou meu coração, sendo uma verdadeira iguaria tradicional e regional aqui no Estado de Alagoas.

Charque na Braza na Rodeio's Churrascaria.

Charque na Braza na Rodeio’s Churrascaria.

O restaurante oferece um rodízio clássico com buffets de saladas, uma variedade de carnes e acompanhamentos. No entanto, o que mais me chamou a atenção, algo que geralmente não encontramos em outros rodízios, foi o charque na brasa. Sem dúvida, foi a melhor parte do rodízio.

Variedade de acompanhamentos no rodízio da Rodeio's Churrascaria.

Variedade de acompanhamentos no rodízio da Rodeio’s Churrascaria.

Agora, vamos falar sobre o charque! Essa iguaria típica nordestina é uma carne salgada e seca, trazendo um sabor marcante e inconfundível. A preparação do charque é uma verdadeira arte, envolvendo um processo cuidadoso de salga e secagem da carne, garantindo sua durabilidade sem a necessidade de refrigeração. Com origens históricas relacionadas à necessidade de conservar alimentos em uma época anterior à refrigeração, o charque tornou-se um elemento fundamental na culinária nordestina e um verdadeiro patrimônio gastronômico de Alagoas.

Delicioso charque na braza da Rodeio's Churrascaria.

Pancetta na braza do Rodeio’s Churrascaria.

O charque, quando preparado adequadamente, fica macio e saboroso, com uma textura deliciosa que se desfaz na boca. É comum encontrá-lo servido com queijo coalho grelhado, macaxeira cozida ou frita, feijão-verde e manteiga de garrafa, criando uma combinação irresistível de sabores. Na Rodeio’s Churrascaria, o charque na brasa foi preparado com maestria, ressaltando todo o seu sabor autêntico e regional.

Lembrei-me dos tempos em que costumava saboreá-lo ao lado da minha avó, no saudoso Bar do Pelado, onde essa iguaria ganhava vida com um sabor único, acompanhado da deliciosa farofa do bolão, que trazia um toque especial ao prato. 

 

Carne na braza no rodízio da Rodeio's Churrascaria.

Carne na braza no rodízio da Rodeio’s Churrascaria.

Os preços do restaurante tem  para todos os gostos. Tem rodízio de carnes por R$ 74,90, self-service sem balança por R$ 49,90, comida no quilo a R$ 79,90, jantar individual por R$ 64,90, e jantar para casal por R$ 119,90. Além disso, também oferecem um  rodízio de pizza, servido de segunda a quinta-feira, por apenas R$ 42,90. Aos finais de semana, de sexta a domingo, o rodízio sai por R$ 44,90.

 

Rodeio's Churrascaria.

Rodeio’s Churrascaria.

Minha passagem pela Rodeio’s Churrascaria foi marcada por um almoço repleto de sabores autênticos e regionais. O charque na brasa foi o ponto alto da minha visita, uma verdadeira iguaria que me conectou ainda mais com a rica cultura culinária de Alagoas. Sem dúvidas, é um lugar que recomendo para quem está de passagem de viagem.

Agora, aguardo ansiosamente o momento de compartilhar com vocês as maravilhas da Ilha do Ferro, mas por enquanto, saboreiem junto comigo essa experiência no Rodeio’s Churrascaria. Até a próxima aventura!

Comentários 0

Tags:, , , , , , ,

Descobrindo Sabores em Maragogi: Gastronomia e Belezas Naturais de Alagoas
   30 de julho de 2023   │     13:24  │  0

Opa, pessoal! Hoje estou empolgado para compartilhar com vocês mais uma das minhas incríveis visitas por Alagoas. Como parte do projeto da Escola de Turismo, estou viajando pelos municípios do estado e vivenciando experiências enriquecedoras em cada lugar que visito. Dessa vez, tive o prazer de explorar um dos mais preciosos paraísos do nosso Estado: Maragogi.

Lagosta grelhada na praia de Maragogi.

Lagosta na praia de Maragogi.

 

Maragogi é simplesmente deslumbrante. Suas belezas naturais são de tirar o fôlego. A praia, com suas águas cristalinas e piscinas naturais formadas pelos arrecifes de corais, é um verdadeiro espetáculo da natureza. É impossível não se encantar com tamanha beleza.

Minha experiência gastronômica começou pela manhã na Barraca do Mano. Com 55 anos de história, esse lugar é comandado pela figura incrível de 85 anos que o fundou. Duas senhoras são as cozinheiras, pessoas de energia ímpar e alegria contagiante, que estão desde o começo provendo as delícias do local. Um dos clássicos por lá é a lagosta grelhada com pirão. Eu não poderia deixar de experimentar, então minha pedida foi a lagosta grelhada, acompanhada de farofinha e macaxeira frita.

Muito feliz na companhia do senhor Mano e as cozinheiras.

Muito feliz na companhia do senhor Mano e as cozinheiras.

 

 

Com o Mano, fundador da Barraca do Mano.

Com o Mano, fundador da Barraca do Mano.

 

Lagosta grelhada com farofinha e macaxeira frita da Barraca do Mano.

Lagosta grelhada com farofinha e macaxeira frita da Barraca do Mano.

Ainda durante o dia, foi a vez de conhecer o Odaia, um lugar lindo e acolhedor. Além da comidasaborosa, a experiência de estar em frente à praia fez toda a diferença. O cardápio também era variado, com opções como peixada, pirão, pratos individuais com filé, camarão e lagosta. Como já havia desfrutado da lagosta no café da manhã, decidi experimentar um caldinho de polvo e um prato com deliciosos bolinhos de vatapá com camarão.

Delicioso caldinho de polvo no restaurante Odaia.

Delicioso caldinho de polvo no restaurante Odaia.

 

 

 

 

 

 

 

 

Restaurante Odaia, em Maragogi.

Restaurante Odaia, em Maragogi.

 

No período da tarde, após ministrar o curso com a Escola de Turismo, fomos até o Praia Burguer. O lugar me chamou a atenção logo de cara pelo ambiente, que trazia uma atmosfera de um pub. Eles servem hambúrgueres feitos na brasa, e o cardápio era extenso, com várias opções deliciosas. No entanto, como bom nordestino que sou, optei por um hambúrguer de charque com queijo coalho, uma verdadeira delícia regional.

Hambúrguer de charque com queijo coalho, uma verdadeira delícia regional.

Hambúrguer de charque com queijo coalho, uma verdadeira delícia regional.

Para encerrar esse dia maravilhoso, demos uma passadinha no Pontal de Maragogi, que fica no caminho do receptivo Pontal de Maragogi. A vista lá é simplesmente incrível, uma paisagem de tirar o fôlego que com certeza vale a pena ser apreciada.

Pontal de Maragogi, no caminho do receptivo Pontal de Maragogi.

Pontal de Maragogi, no caminho do receptivo Pontal de Maragogi.

Essa experiência em Maragogi foi realmente enriquecedora, tanto pela beleza natural do lugar quanto pela deliciosa gastronomia local. Conhecer esses restaurantes e provar os sabores autênticos de Alagoas é algo que me traz uma imensa satisfação, e mal posso esperar para compartilhar novas aventuras gastronômicas com vocês. Até a próxima parada!

Comentários 0

Tags:, , , , , , ,

Feira de Palmeira dos Índios – Vivenciando a Cultura Alagoana com Serginho Jucá
   22 de julho de 2023   │     13:31  │  0

Opa, pessoal! Hoje vou compartilhar com vocês o início de uma jornada incrível por Alagoas. Com o projeto da Escola do turismo, estou viajando pelos municípios de Alagoas e vou aproveitar para contar das  experiências enriquecedoras em cada lugar visitado. Nessa quarta-feira, tive o prazer de iniciar essa jornada em Palmeira dos Índios, uma cidade repleta de história e cultura para explorar.

Pirão de carne delicioso do Bar do Glaydson.

Pirão de carne delicioso do Bar do Glaydson.

Palmeira dos Índios é um município alagoano de rica trajetória, cujas origens remontam ao século XIX, quando era conhecida como “Palmeira dos Índios de Caiçara”. Sua história é marcada pela influência indígena e por uma diversidade cultural que se reflete em suas tradições e culinária. E é nesse cenário que minha aventura gastronômica começou.

Restaurante Sabor da Terra em Palmeira dos Índios.

Restaurante Sabor da Terra em Palmeira dos Índios.

Em minha visita, conheci dois restaurantes que me encantaram. O primeiro deles foi o Sabor da Terra, um lugar com atmosfera rústica e acolhedora, onde uma mesa grande de madeira abriga um buffet de dar água na boca. A apresentação dos alimentos é impecável, com opções coloridas e variadas que despertam o apetite só de olhar. O buffet oferece diversas opções de carnes, acompanhamentos e petiscos além do cardápio a lá carte!

Mas, não podia deixar de provar o famoso pirão de carne do Bar do Glaydson. Lá, pude saborear essa comida comida típica, que me remete àquelas refeições caseiras feitas pelas minhas avós. O Bar do Glaydson conquista com sabores autênticos e tradicionais. Também há opções como tilápia com batata frita, agradando a todos os paladares.

Buffet variado e saboroso do restaurante Sabor da Terra, em Palmeira dos Índios.

Buffet variado e saboroso do restaurante Sabor da Terra, em Palmeira dos Índios.

Agradeço imensamente à Associação Comercial e à Secretaria de Turismo, que me proporcionaram a oportunidade de conhecer esses dois estabelecimentos tão especiais e todo carinho no acolhimento dos cursos.

Equipe da Associação Comercial e da Secretaria de Turismo reunida no Bar do Glaydson.

Equipe da Associação Comercial e da Secretaria de Turismo reunida no Bar do Glaydson.

Além das delícias culinárias, aproveitei para explorar os pontos turísticos da região. O Cristo Redentor local me encantou com sua vista panorâmica e deslumbrante da serra.

Cristo Redentor, em Palmeira dos Índios com uma linda vista da Serra!

Ainda tive a sorte de conhecer uma feira que acontece todas as quartas em Palmeira, onde produtos alagoanos são comercializados, incluindo a nossa tradicional e deliciosa tapioca. Claro que reservei um tempo para um lanche especial nessa ocasião. O dia foi repleto de movimento e me proporcionou uma vivência autêntica da cultura desse patrimônio de Alagoas.

Parada para o lanche na feira de Palmeira dos Índios.

Parada para o lanche na feira de Palmeira dos Índios.

E falando em cultura, há um local que ainda não tive a chance de visitar, mas está nos meus planos: a aldeia Xucuru Kariri. Essa comunidade indígena, atualmente chamada Xukuru-Kariri, tem seu nome devido ao convívio de duas etnias, Xukuru e Kariri, ambas presentes até hoje no nordeste brasileiro. A maioria dos Xukuru-Kariri vive na Terra Indígena Xukuru Kariri e na zona urbana do município de Palmeiras dos Índios, Alagoas, onde a TI está localizada. A aldeia possui uma rica história, remontando ao século XVIII, quando migraram da aldeia de Simbres, Pernambuco, em função da grande seca ocorrida no Nordeste. A comunidade preserva suas tradições e cultura, mantendo suas raízes em uma paisagem natural que ainda hoje é utilizada para prover sua subsistência baseada no trabalho rural.

Próximo mês tem festival de inverno. A programação acontecerá de 16 a 20 de agosto, no Estádio Municipal Juca Sampaio, dentro das festividades da Emancipação Política da cidade, e está repleta de atividades que encantarão todos os tipos de públicos. O objetivo da prefeitura é vender as potencialidades do município, atrair investidores e mobilizar a região para curtir o friozinho da Serra e desfrutar do que há de melhor na cidade.

A viagem está apenas começando, e mal posso esperar para compartilhar mais aventuras e descobertas com vocês. Até a próxima parada!

Comentários 0

Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , ,